Jonathan Milan vence quarta etapa da Volta a Itália

0
32

Italiano da Lidl-Trek foi o mais rápido do pelotão na chegada a Andora, na costa do Mediterrâneo. Tadej Pogacar cortou a meta integrado no grande grupo e mantém liderança do Giro

Segundo dia de velocistas, Segundo dia em que um corredor que não estes homens explosivos fica muito perto de vencer uma etapa na Volta a Itália. Na segunda-feira, na terceira etapa, foi o camisola rosa Tadej Pogacar a atacar a fase final da tirada, esta terça-feira, ao quarto dia foi o rolador contrarrelogista Filippo Ganna.

O italiano, da Ineos Grenadiers, recordista mundial da hora, tentou antecipar-se à chegada em pelotão massivo a Andora, na costa do Mediterrâneo, e descatou-se a cerca de 3 quilómetros da meta, numa ligeira subida, como na véspera Pogacar fizera.

No entanto, tal como o esloveno na UAE Emirates, Ganna não teve êxito na sua iniciativa e foi alcançado pelo grande grupo a algumas centenas de metros da meta, perdendo igualmente, a equipa Ineos, a oportunidade de vencer pela segunda vez nesta edição do Giro, após o sucesso do equatoriano Jhonatan Narváez na etapa inaugural, então, surpreendendo… Pogacar.

Anulada a fuga de Ganna, a etapa decidiu-se como esperado – e como a anterior – em sprint em pelotão massivo. Neste impôs-se o italiano Jonathan Milan, da equipa norte-americana Lidl-Trek, à frente do australiano da Alpecin-Deceuninck, Kaden Groves, e do alemão Phil Bauhaus, da Bahrain-Victorious, segundo e terceiro na jornada.

Milan, de 23 anos, alcança a sua segunda vitória em etapa na Volta a Itália.

O belga Tim Merlier (Soudal Quick-Step), vencedor da terceira etapa e líder da classificação por pontos, foi quinto nesta tirada de 190 quilómetros. O português Rui Oliveira (UAE Emirates) foi 27.º, concluindo a tirada no seio do pelotão.

Tadej Pogacar, lidera da classificação geral, terminou, em segurança, integrado no pelotão, como o mesmo tempo do vencedor e mantém a camisola rosa conquistada na segunda etapa. O esloveno preserva 46 segundos de vantagem sobre o britânico Geraint Thomas (Ineos Grenadiers) e 47 sobre o colombiano Daniel Martinez (Bora-hansgrohe), que teve um furo nos últimos dois quilómetros, em zona já protegida em caso de incidentes.

Fonte: A Bola

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, digite seu nome aqui
Por favor digite seu comentário!