Leão volta à fórmula (original) com o Portimonense

0
16

Rúben Amorim, após experiência no Dragão, regressa à fórmula original; Matheus Reis ainda não foi ao relvado e mantém-se em dúvida; Jogo com o Portimonense encarado como uma final

De regresso a casa, num Estádio José Alvalade a fervilhar de emoções, em clima de pré-festa, Rúben Amorim, que vai procurando refrear ânimos, centra todas atenções no duelo do próximo sábado (18 horas) com o Portimonense que, recorde-se, até poderá ser jogo de título caso o rival Benfica não consiga vencer o Famalicão no dia seguinte.

A partida com os algarvios é então encarada como uma verdadeira final, que pede máximo empenho, e para tal o treinador apostará na formula que mais alegrias tem dado aos adeptos esta época. Uma versão bem diferente daquela que foi apresentada no Dragão e que mostrou uma asa esquerda totalmente renovada com Diomande e Gonçalo Inácio.

Diante do Portimonense, o técnico deverá regressar ao seu onze de gala, com Gonçalo Inácio no trio defensivo pela esquerda, tendo o apoio de Nuno Santos na ala. Uma dupla que, recorde-se, acabaria por ser aquela que terminou a partida com o FC Porto e que teve papel importante num empate (2-2) alcançado nos últimos minutos por Viktor Gyokeres, sueco que, totalmente recuperado de problema físico e integrado sem limitações, também irá voltar a ter o estatuto de… intocável no ataque.

Com Adán e Matheus Reis — este último ainda não esteve no relvado no treino de ontem e, por isso, continua em dúvida — fora das contas, Rúben Amorim também perdeu um trunfo importante, nos últimos jogos a sair do banco, no caso Marcus Edwards, que vai cumprir castigo.

Com Trincão e Pedro Gonçalves também seguros no onze, no apoio a Gyokeres, a maior dúvida prende-se com o segundo elemento do meio-campo a fazer parceria com Hjulmand. Daniel Bragança foi o escolhido nos últimos jogos, mas Morita, internacional japonês que tem vindo a recuperar índices físicos nas últimas semanas, surge como ameaça ao português que, recorde-se, saiu ao intervalo no Dragão.

Nota para a presença de dois jovens no treino de ontem e que estiveram sob atenta observação de Rúben Amorim: falamos de Mauro Couto, avançado de 18 anos que soma três golos na equipa B, assim como Lucas Anjos, de 19 anos, que tem alternado os bês com os sub-23 (3 golos).

Fonte: A Bola

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, digite seu nome aqui
Por favor digite seu comentário!